Você está aqui: Página Inicial > Contents > Notícias > Biblioteca Central participa de debate sobre Leitura Inclusiva

Notícias

Biblioteca Central participa de debate sobre Leitura Inclusiva

por publicado: 27/08/2018 12h09 última modificação: 27/08/2018 12h12

O direito da pessoa com deficiência ao acesso à leitura, à mobilidade urbana e à educação inclusiva, além da possibilidade de prestigiar apresentações culturais de artistas paraibanos. Esse é o principal propósito de dois eventos que serão realizados esta semana, em João Pessoa, promovidos pela Rede Nacional de Leitura Inclusiva da Fundação Dorina Nowill para Cegos e pela Rede de Leitura Inclusiva da Paraíba (GTPB).

O primeiro evento é a Praça Inclusiva, que será instalada na quinta-feira (30), das 17h às 20h, na Praça da Paz, no Conjunto dos Bancários. Na sexta-feira (31), das 8 às 18h, no Auditório 1 do Espaço Cultural José Lins do Rego, será realizado o III Seminário Paraibano pela Acessibilidade.

Os dois eventos contarão com a participação de profissionais da educação, de organizações não governamentais ligadas ao segmento, militantes na causa da inclusão, artistas paraibanos e representantes da sociedade civil, além de autoridades das esferas federal, estadual e municipal.

No show de encerramento, haverá apresentação do grupo Maiorais do Forró. Um dos integrantes da banda é o bibliotecário Josenildo Costa, chefe da Seção de Inclusão de Usuários com Necessidades Especiais (SIUNE) da Biblioteca Central da UFPB. Ele é um dos representantes paraibanos da Rede Nacional de Leitura Inclusiva.

Para participar do III Seminário Paraibano pela Acessibilidade inscreva-se através do link:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfjNZ5XdvxxR35yz8WYPWcuS6s2q0pnD3hV68iGyOYjjJIihw/viewform.

Sobre a Rede

A Rede de Leitura Inclusiva é um projeto mobilizado pela Fundação Dorina Nowill para Cegos na perspectiva de fomentar o acesso à leitura e à informação para pessoas com deficiência visual. 

Além de fornecer livros acessíveis, a ideia é engajar os profissionais em grupos de trabalho (GTs) que atuam como intermediários da leitura para que este público também seja contemplado em suas atividades, tendo a acessibilidade atitudinal como foco, com participação voluntária e ações gratuitas.

Esses grupos de trabalho são compostos por diversos profissionais como bibliotecários, professores, educadores sociais, gestores, audiodescritores, tradutores e interpretes de libras entre outros que compartilham experiências e oportunidades para atuação local.